Vamos privilegiar os mais fracos: a economia solidária brasileira como possibilidade de (re)inserção do território como base do desenvolvimento

Silvia Ortigoza

Resumo


Resumo: A economia solidária pode ser definida como outra economia mais justa que ressalta o humano e o coletivo e que, baseada na autogestão, apresenta novas relações sociais e produtivas. Este artigo aborda as políticas públicas brasileiras em economia solidária como possibilidade de melhoria das condições gerais de vida da população e de diminuição das desigualdades regionais. Destaca a importância da dimensão territorial como o foco de análise do desenvolvimento da economia solidária, a partir do momento em que as atividades produtivas passam a estar integradas às potencialidades das diversas comunidades, valorizando a diversidade cultural, a identidade local e as experiências cotidianas.

Palavras-chave: economia solidária, políticas públicas, desenvolvimento territorial, justiça social.

http://dx.doi.org/10.17127/got/2014.6.014

 

Data de submissão: 2014-07-28

Data de aprovação: 2014-12-11

Data de publicação: 2014-12-30

 


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Entidades Patrocinadoras